segunda-feira, 28 de junho de 2010

1º Curso Breve de Cultura Científica em Castelo de Vide

A Universidade de Évora organiza em Castelo de Vide o seu 1º Curso Breve de Cultura Científica.
O curso decorrerá entre os dias 5 e 9 de Julho, das 18 às 19 horas, em instalações da Fundação Nossa Senhora da Esperança, na Rua Miguel Ferreira.
Os professores Jorge Sousa Brito, Reitor da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, e José Carlos Tiago de Oliveira, do Departamento de Matemática da Universidade de Évora, leccionarão o curso.
A iniciativa decorre em colaboração com a Fundação Nossa Senhora da Esperança, no quadro do Centro Internacional de Formação Mouzinho da Silveira.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Homenagem a Saramago


« … no fundo não invento nada, sou apenas alguém que se limita a levantar uma pedra e a pôr à vista o que está por baixo.»

Morreu aos 87 anos!
José Saramago Nobel da literatura!

Nasceu em 1922 e foi Nobel português, escritor de projecção mundial que faleceu em Lanzarote, na sua residência, após prolongada doença.
E como um dia alguém escreveu, “O homem morre mas a obra fica”.
E ficaram 41 obras editadas, entre elas: “Levantado do Chão”, “Memorial do Convento”, “ A Bagagem do Viajante”, “A Jangada de Pedra”, “O Evangelho segundo Jesus Cristo” , “ Folhas Políticas”,” A Maior Flor do Mundo”, “Ensaios sobre a Lucidez”, “ A viagem do Elefante” , “Caim”.

Periodista e escritor, sofreu a censura pela militância no partido comunista.
Mas graças à sua capacidade para idealizar um mundo próprio e original, criando uma visão controversa entre a história e a cultura, que lhe proporcionaram um sem fim de prémios, entre os quais o Nobel da Literatura, foi, é e sempre será uma referência para Portugal.

Cinda Soares

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Morreu José Saramago

Articulação entre a BE e AP

Conforme noticiámos aqui a BE e os docentes de Área de Projecto da Turma 6ºA planificaram uma actividade que foi desenvolvida ao longo do 2º período. Os alunos deslocaram-se à biblioteca e seleccionaram contos, lendas, fábulas e outras histórias que reescreveram, com o apoio da professora bibliotecária.

Na sala de aula, com a orientação da professora Ana Eustáquio e do professor João Alves, os alunos ilustraram os textos, como se pode ver aqui .

O produto final foi um livro que os alunos oferereram à BE.
Para que possam ter uma ideia, aqui fica:


Contos e lendas do 6ºA

A turma A do 4º ano representa "O Gato das Botas"em Inglês



Os alunos da turma A do 4º ano da Escola do 1º ciclo de Castelo de Vide representaram uma peça de teatro musical em inglês, integrada nas actividades da Semana da Escola. Esta actividade, sob a responsabilidade da professora Sofia Sempiterno, foi realizada no âmbito do ensino do inglês no 1º ciclo.
Encerraram da melhor forma, mostrando os conhecimentos adquiridos da língua inglesa, ao longo do ano.
Professora e alunos estão de parabéns pelo sucesso demonstrado.

Cinda Soares

Alunos da B.U.A. dão música na Escola…




Parabéns aos músicos!
Numa iniciativa da docente Filomena Bruno, profª do 3º ano, alguns alunos que frequentam a Escolinha de Música da Banda União Artística de Castelo de Vide, presentearam-nos com um pequeno concerto, integrado nas actividades da Semana da Escola.
A eles juntaram-se alunos dos 2º e 3º ciclos, o animador Nuno Simão, a assistente técnica Carla Rolo e o professor Pedro Godinho, dando testemunho do bom relacionamento que se vive na escola.

Cinda Soares

Desfile de moda com materiais recicláveis



Os alunos do 9º B, em Área de Projecto, prepararam um desfile de moda com materiais recicláveis. A pedido da docente Celestina Muacho, a BE colaborou na preparação do evento.
A vencedora foi a Débora Amarelo, mas o Júri teve a tarefa muito dificultada, tendo em conta a qualidade dos modelos apresentados.
Parabéns à professora Celestina e aos alunos pela originalidade e beleza dos trabalhos!!

Dança no átrio da BE

Entrega de Prémios

5ª feira foi o dia da entrega de vários prémios:
  • Do concurso "A geometria no mundo"


  • Dos alunos do Clube de Artes :


Concurso de leitura (Espanhol/ Francês/Inglês)


A BE/CRE propôs, ao Departamento de Línguas, a realização de um concurso de leitura nas três línguas estrangeiras que são ensinadas aos alunos do 3º ciclo desta Escola e o Departamento acolheu a ideia com entusiasmo.
A selecção dos alunos presentes na final foi feita em sala de aula.
Na 5º feira, pelas 15h30, realizou-se a grande final.
A vencedora em língua francesa foi a Vera Soares;
Os vencedores em língua castelhana foram Rodrigo Rouqueiro e Mafalda Santos;
O vencedor em língua inglesa foi Diogo Chaves.
Parabéns aos vencedores!!


Peças de Teatro



Os alunos do 5º ano actuaram para os colegas do 1º ciclo de Póvoa e Meadas e de Castelo de Vide. A turma A dramatizou “A velha e o lobo” e declamou “Não quero, não” e “Faz de conta”, de Eugénio de Andrade.
A turma B dramatizou uma versão divertida de “A cigarra e a Formiga” e declamou “Ou isto ou aquilo”, de Cecília Meireles.
Os colegas mais novos estiveram muito atentos a apreciar!

Jogos de Matemática



Durante toda a manhã de 5ª feira, os alunos dos vários ciclos tiveram a oportunidade de treinar jogos matemáticos ("Semáforo", “Ouri”, “Konane” e “Hex”). Esta actividade esteve a cargo do professor Carlos Caixado e de alguns elementos do Clube de Matemática.

Laboratório Aberto



O dia 17, 5ªf, começou com a actividade "Laboratório aberto". As professoras Ana Cerdeira, Helena Taborda e Maria João Pinto, prepararam diversas experiências para os alunos de todo o agrupamento.
Foi uma actividade muito apreciada por todos os participantes!

Palestra: Arquitectura Tradicional do Norte Alentejano

Nos dias 14 e 15 de Junho, o grupo Projectos Partilhados, em representação da Delegação de Portalegre da Ordem dos Arquitectos, dinamizou sessões tipo palestra adaptadas aos vários ciclos de ensino, abrangendo toda a população escolar, desde o 1º ao 8º ano.
Estas palestras tiveram como suporte de apresentação a exposição “Arquitectura Tradicional do Norte Alentejano”, que já foi noticiada aqui e se encontra exposta na EB 2.3. Garcia D'Orta.
Participaram nesta iniciativa os arquitectos Luís Pedro Cruz, Joana Andrade, Susana Bicho e Susana Moura que agradeceram "à Direcção do Agrupamento a oportunidade que nos foi dada de contactarmos com as camadas de população mais promissoras que poderão ainda desempenhar um papel preponderante no futuro dos nossos diversos patrimónios com especial enfoque naqueles que nos preocupam no âmbito do exercício da nossa profissão de arquitectos."
Agradeceram "igualmente a todas as crianças, jovens e seus professores que nos ouviram com interesse e paciência, esperando ter contribuído para enriquecer o evento da Semana da Escola e, sobretudo, para acrescentar alguma coisa à consciência individual e colectiva sobre a importância fulcral da valorização dos NOSSOS PATRIMÓNIOS."
O Agrupamento é que agradece a generosidade e disponibilidade deste grupo de arquitectos pela participação nas actividades da "Semana da Escola", dando um inestimável contributo na sensibilização, dos públicos mais jovens, à problemática da degradação e abandono do património arquitectónico e paisagístico.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Comemorações do Centenário da República



Encontram-se expostas, no átrio da BE/CRE, as T-Shirts pintadas pelos alunos do Pré-Escolar, no âmbito das Comemorações do Centenário da República. Esta actividade foi proposta pelo Departamento de Ciências Sociais e Humanas ao Departamento do Pré-Escolar.
Orientados pelas educadoras Carmo Mimoso e Maria João Elvas, os nossos pequenos artistas realizaram verdadeiras obras-primas!!
MUITOS PARABÉNS!!

Exposição do Clube de Fotografia e de Ginástica Acrobática





Os professores João Alves e Pedro Godinho expuseram, no átrio de entrada da Escola Garcia d'Orta, os trabalhos realizados no Clube de Fotografia.

terça-feira, 15 de junho de 2010

O conto tradicional ou popular

Partindo de grupos de palavras seleccionadas pela professora Vera Lacão, os alunos do 7º A e 7ºB, durante as aulas de Língua Portuguesa, elaboraram histórias diferentes.
Estes trabalhos estão expostos no átrio da Biblioteca Escolar.

Oferta de bilhetes de amizade na Escola



Às quatro da tarde, três alunas do 9ºB, acompanhadas da professora de Língua Portuguesa, Vera Lacão, ofereceram pequenos bilhetes de amizade à Direcção, aos professores e funcionários da Escola.
As mensagens oferecidas consistiam em pequenas frases que os alunos da turma retiraram da obra O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry. Com esta actividade pretendia-se divulgar de excertos de obras recomendadas pelo PNL.

Car boot sale, quermesses, vendas de plantas e muito mais...



Depois do almoço, o pátio da escola sede animou-se com a Feira da Escola: Car boot sale (organizada pelos alunos do Curso de Português Língua Não Materna), quermesses (da responsabilidade dos alunos do 5ºA, 5ºB, 6ºB, 8ºA e 8ºB), vendas de plantas (supervisionada pela professora Maria João Pinto), e pulseiras, malas, bolos, sumos e muito mais...

Jorge Serafim no nosso Agrupamento

A manhã começou com uma actividade de leitura, orientada pelo contador de histórias Jorge Serafim.
A primeira sessão tinha como público-alvo os alunos do Pré-Escolar e do 1º ano.
Foram momentos inesquecíveis, tanto para as crianças como para os adultos que tiveram o prazer de assistir a esta sessão! É pena que as imagens não retratem o encanto que se sentiu.



A 2ª sessão estava destinada ao 3º e 6º anos, mas a BE/CRE foi pequena para albergar todos os que quiseram entrar: alunos do 5º, 7º e 8º anos, professores, assistentes técnicos e operacionais...
E todos adoraram a sessão!!!


segunda-feira, 14 de junho de 2010

Exposição " Da casa à cidade"





Exposição "A construção tradicional do Norte Alentejano"

Exposições de EVT e do Clube de Artes


O átrio da BE/CRE está de novo enfeitado com trabalhos de EVT e do Clube de Artes.

Oferta de livros feitos pelos alunos à BE


Pelas 10h30, a biblioteca encheu-se de alunos e professores para assistirem à oferta de livros, feitos em Língua Portuguesa e A.P., à BE/CRE.
Os alunos do A e B, acompanhados pela professora Vera Lacão, ofereceram O Diário do Cavaleiro, As Cartas do Cavaleiro e as Histórias Encaixadas que se encontram na obra O Cavaleiro da Dinamarca de Sophia de Mello Breyner.
Os alunos do 6º A, acompanhados dos professores Ana Eustáquio e João Alves, ofereceram o livro Contos e Lendas que fizeram em Área de Projecto, em articulação com a BE.
Foram momentos muito animados e emocionantes! A BE agradece a generosidade e o talento destes alunos e professores!

sábado, 12 de junho de 2010

Exposições durante a "Semana da Escola"


Trabalhos dos alunos de EVT/Clube de Artes - Átrio BE/CRE

Contos Tradicionais - Átrio BE/CRE

Fotos de Ginástica Acrobática - Átrio r/ch

Projecção de Fotos de Ginástica Acrobática - Átrio da BE/CRE

Trabalhos de História e Geografia e de Língua Portuguesa - Átrio r/ch

“Da Casa à Cidade” - Corredor 1º piso

Trabalhos realizados no âmbito do Projecto “O Meu Museu” - Átrio 1º CEB

Cartazes elaborados pelos alunos no âmbito do estudo das “Fontes e Fontanários de Castelo de Vide” - Átrio 1º CEB

Trabalhos do projecto “Da terra à mesa” - Átrio da Pré

Exposição de trabalhos realizados ao longo do ano - Pré e 1º CEB Póvoa e Meadas

Exposição de trabalhos realizados no âmbito do estudo da obra “O Cavaleiro da Dinamarca” - Átrio Salas de Aula (12,13…)

Exposição da Ordem dos Arquitectos - Corredor 1.ºpiso

sexta-feira, 11 de junho de 2010

A Geometria no Mundo - Concurso

No início do 2º período, a BE/CRE e o Departamento Curricular de Matemática e Ciências Experimentais, em articulação com o Conselho de Directores de Turma, propuseram um concurso, dirigido aos alunos do 2º e 3º ciclos do Agrupamento. Os concorrentes deveriam apresentar fotografias originais e produzidas individualmente, de formas geométricas presentes no mundo que nos rodeia.
Os trabalhos foram muito originais e tiveram muita qualidade, facto que dificultou a tarefa do Júri.
Os vencedores foram:
1º Prémio - Mariana Canário, 6º A, com o trabalho "Pentamigos";
2º Prémio - Maria Cruz, 5º A, com o trabalho "Fonte da Vila";
3º Prémio - Maria Leonor Lindo, 8º B, com o trabalho "A viagem".
Parabéns aos vencedores e a todos os participantes!
A entrega dos prémios e dos Diplomas de Participaçao será na próxima 2ºf, às 10 horas no átrio da BE.

A Geometria No Mundo

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Um filho por encomenda






Os alunos do 5º B deslocaram-se, ontem, à BE para a última sessão da Oficina de Leitura e Escrita. Leram a história "Um filho por encomenda", do livro Três Histórias do Futuro, escrito por Luísa Ducla Soares.

Depois de terem lido o conto e de terem respondido oralmente a algumas questões, fizeram o resumo do mesmo.

Aqui ficam os trabalhos realizados:
Um filho por encomenda
Era uma vez um rei chamado Malaquias que vivia num reino com muitas máquinas que faziam tudo o que era preciso.
D. Malaquias tinha um problema: queria um herdeiro para governar o reino, mas não conseguia encontrar a mulher certa. Por isso, mandou construir uma máquina para fazer o príncipe perfeito.
O príncipe nasceu no primeiro segundo do dia um de Janeiro de 2321 e era muito inteligente. Quando tinha um ano, já sabia ler; com dois anos, já conseguia resolver problemas complicados e aos três já dava opiniões sobre política.
Aos quatro anos, resolveu ir visitar o reino, mas como não habituado ao pó e aos micróbios, ficou doente. Levaram-no para o hospital, ligado a cinquenta máquinas mas não conseguia melhorar. Um dia resolveu fugir do hospital. Foi encontrado num banco do jardim, mas ninguém o reconheceu.
O rei pegou no jornal em letras pequenas que tinha sido encontrado um menino abandonado. D. Malaquias mandou buscar o menino e reconheceu o seu príncipe. Tratou dele com muito carinho e foram felizes para sempre.
Gostámos muito da história, porque chama a atenção para a falta de carinho que existe às vezes.
Francisco Galhofas
José Gargaté Freitas
Manuel Canelas


Um filho por encomenda
Era uma vez um rei que se chamava Malaquias. Era um rei diferente de todos os outros, pois tinha máquinas para tudo. Mas tinha um grande problema: não conseguia arranjar mulher, porque, para ele, todas tinham um defeito. Então teve uma ideia, reuniu todos os mecânicos e cientistas e pediu que criassem uma máquina para criar um príncipe perfeito. Demoraram mil dias e mil noites.
Finalmente, no dia um de Janeiro de 2321, na hora, minuto e segundo certo, nasceu o príncipe perfeito. Quando tinha um ano de idade, já sabia ler. Aos dois anos sabia resolver problemas difíceis. Aos três já dava opiniões políticas e quando fez quatro pediu para conhecer o reino.
Como estava habituado a um ambiente limpo e a ser criado por máquinas, adoeceu quando estava a visitar o reino. O príncipe teve que ir urgentemente para o hospital. Aí era tratado por 50 máquinas, mas com o passar do tempo ia-se sentindo mais triste e mais fraco, pois ninguém o podia visitar. Até que um dia foi encontrado num banco de jardim.
O jornal publicou em letras grandes “Príncipe perfeito fugiu do hospital” e em letras pequeninas “Criança desconhecida foi encontrada num banco do jardim.” Quando D. Malaquias soube da criança, mandou buscá-la. Reconheceu o seu filho e tratou dele com muito carinho e dedicação.
Gostámos bastante desta história, porque mostra que nenhuma máquina pode substituir o amor de um pai para com os seus filhos.
André Abrantes
Bárbara Barradas
Gabriel Loijee
Mariana Gavetanho


Um filho por encomenda
Era uma vez um rei chamado D. Malaquias que aprendeu com os melhores cientistas e com os melhores técnicos. A sua corte era muito moderna e tinha máquinas para tudo. Mas este rei tinha um problema, não conseguia encontrar mulher, para ter um herdeiro.
Reuniu todos os seus melhores técnicos, para inventarem uma máquina para fazerem o príncipe perfeito. Foi retirado da máquina no dia um de Janeiro, no primeiro segundo, do primeiro minuto, da primeira hora do ano de 2321.
O príncipe tinha máquinas que lhe ensinavam tudo, por isso, quando fez um ano já sabia ler, com dois já sabia resolver problemas complicados, aos três já discutia problemas políticos e aos quatro realizou o desejo de conhecer o seu reino.
Durante a sua viagem ficou doente e foi de urgência para o hospital, onde o ligaram a 50 máquinas. O príncipe estava cada vez mais triste e mais fraco e um dia arrancou os fios que o ligavam às máquinas e fugiu. Foi encontrado pela polícia a dormir num banco do jardim e foi levado para a esquadra.
Quando o rei leu no jornal que tinha sido encontrada uma criança no jardim, mandou que o fossem buscar. Depois de falar com o menino percebeu que era o seu filho e, a partir desse dia, passou ele próprio a tomar conta do filho e a dar-lhe muito carinho.
Gostámos muito desta história, porque aprendemos que nenhuma máquina substitui o carinho de uma mãe.

Ana Isabel Junceiro
Ana Miranda
Rita Silva
Sónia Barroqueiro


Um filho por encomenda
Era uma vez um rei que se chamava Malaquias e tinha uma corte formada por máquinas.
O rei gostava de inventar máquinas, mas não tinha sucessor. Tentou arranjar uma noiva, mas para aquele rei todas as mulheres tinham defeito. Então mandou construir uma máquina para fazer um filho perfeito.
No dia um de Janeiro de 2321, ao primeiro segundo do primeiro minuto, nasceu o príncipe perfeito. Rapidamente se tornou um menino sábio que aos três anos já dava conselhos de política e aos quatro decidiu ir conhecer o seu reino.
Após a visita às fábricas ficou doente e foi levado de urgência para o hospital e ficou ligado a 50 máquinas. Passados alguns dias ficou cansado do hospital, tirou os tubos e fugiu.
Foi encontrado muito doente num banco de jardim e foi levado para a polícia.
O rei leu o jornal e ficou escandalizado por haver uma criança abandonada no reino e mandou buscá-la. Quando a criança chegou, o rei reconheceu o príncipe perfeito. Abraçou-o e ele próprio o tratou, leu-lhe histórias e o príncipe melhorou. Viveram felizes para sempre.
Ana Luísa Cruz
Eduardo Pires
Nuno Faria
Ricardo Videira